até
1983 | Metalúrgicos do ABC

IV Congresso dos Metalúrgicos de S. B. do Campo e Diadema
CONTEXTO

A realização do 4º congresso é permeada por uma série de acontecimentos. O penúltimo ano do governo do Gal. João Figueiredo começa com a entrega da primeira de uma série de sete cartas de intenções ao FMI. O câmbio é desvalorizado e os salários que estão na faixa de 3 a 10 mínimos ficam sem o adicional de 10% do INPC, reduzindo-se o repasse da inflação. As empresas estatais perdem investimentos e o setor público sofre severos ajustes.

A indústria paulista demite nos dois primeiros meses 47 mil trabalhadores, quase o total das demissões do ano anterior. A construtora Odebrecht demite também mais 4 mil trabalhadores em função das obras públicas suspensas. Os metalúrgicos ocupam a Scânia, em São Bernardo do Campo em protesto contra as demissões. Desempregados promovem saques em várias partes do país. O desemprego chega a 7,5% no setor industrial.
O Gal. Figueiredo decreta Estado de Emergência no Distrito Federal e intervém na política salarial. O movimento sindical promove uma onda de greves pelo país. Terroristas queimam bancas de jornais no centro de São Paulo, SP, numa clara ameaça à imprensa alternativa que denunciava o arrocho salarial.

A partir de junho, tem início uma série de mega-comícios pelas eleições diretas para presidente da República, culminando com a campanha “Diretas Já”.
O Sindicato, após cinco anos de sucessivos adiamentos, marca a realização do seu 4º Congresso para julho de 1983. Em 1980, não foi possível realizá-lo devido a greve dos 41 dias.
O 4º Congresso dos Metalúrgicos do ABC estava previsto para acontecer em dois finais de semana. O primeiro, dias 1, 2 e 3 de julho no Campus da Universidade Metodista de Piracicaba, SP (a abertura foi na sede do Sindicato, em São Bernardo) e, a segunda, nos dias 9 e 10 do mesmo mês, também em Piracicaba.

No entanto, o Congresso não pode ser concluído. Durante as discussões do primeiro final de semana, Lula e Jacó Bittar, dirigente dos Petroleiros de Paulínia, SP, discursam sobre as dificuldades dos trabalhadores em todo o país e citam a greve dos petroleiros da Refinaria de Paulínia. A diretoria decide, então, ao voltar para São Bernardo, participar da assembléia dos petroleiros e lá aprovam, por unanimidade, greve de solidariedade dos metalúrgicos aos petroleiros. Com a realização dessa greve o Sindicato sofre pela 4ª vez a intervenção federal o que inviabiliza a segunda e última parte do congresso.

(mais detalhes na área de Congressos no menu de opções)

Imprimir contexto
REPERCUSSÃO NA MÍDIA
Clique nas imagens para ampliar
IMAGENS
Clique nas imagens para ampliar
IMPRENSA SINDICAL
DEPOIMENTOS
Clique nas fotos para ler os depoimentos:

Osvaldo Martines Bargas

Heiguiberto Guiba Della Bella Navarro

José Ferreira de Souza
CAMPANHA SALARIAL
Veja o que aconteceu na Campanha Salarial em 1983
CONGRESSOS
Congressos realizados no ano de 1983
MANDATOS
Conheça diretores e cargos entre 1981 e 1984.
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br