até
1990 | Eleições

CONTEXTO

O recém eleito presidente da República, Fernando Collor de Melo, inicia um processo devastador de privatizações, de desregulamentação da economia. Confisca as contas correntes e cadernetas de poupança a custa do combate à inflação. Sua política econômica vai levar o movimento sindical a promover greves em todo o país.
É neste quadro político que o Sindicato convoca as eleições sindicais para a renovação da diretoria. As comissões de fábrica participam do processo de montagem da chapa apoiada pela diretoria. Na maior convenção realizada pelo sindicato são escolhidos os 32 nomes que integrariam a Chapa 1, encabeçada por Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, que concorria pela segunda vez.
Da Vokswagen surge a Chapa 2 encabeçada pelo metalúrgico Cláudio José Tafarello.
A Chapa 1 obtém 46.945 votos, dos 54.673 (85,86%) válidos. A Chapa 2 tem uma votação muito baixa, apenas 5.712 votos. Até mesmo na Volks os votos obtidos pela chapa 2 foi inexpressivo; tiveram 2.056 votos, contra 13.249 dados à Chapa 1.

Imprimir contexto
CHAPAS
APURAÇÃO DOS VOTOS
Chapa 1 46945
Chapa 2 5712
Brancos 572
Nulos 1444
Total de votos 54673
PROPAGANDA DAS CHAPAS
Clique nas imagens para ampliar
REPERCUSSÃO NA MÍDIA
Clique nas imagens para ampliar
IMAGENS
Clique nas imagens para ampliar

VÍDEOS
Processo eleitoral 1990
1990
DEPOIMENTOS
Clique nas fotos para ler os depoimentos:

José Vitório Cordeiro Filho

Luiz Marinho

Tarcísio Secoli
CAMPANHA SALARIAL
Veja o que aconteceu na Campanha Salarial em 1990
MANDATOS
Conheça diretores e cargos entre 1987 e 1990.
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br