até
1980 | Metalúrgicos do ABC

1º de maio de 1980
CONTEXTO

Os reflexos das greves de 1978 e 1979, as manifestações contra a carestia e pela volta dos exilados políticos dão resultados.
Em fevereiro de 1980, nasce o Partido dos Trabalhadores, PT. A Arena, Aliança Renovadora Nacional (partido da ditadura) transforma-se no PDS (Partido Democrata Social) e Tancredo Neves cria o Partido Popular, vindo do PMDB (ex-MDB - Movimento Democrático Brasileiro).

As greves e as manifestações públicas contra a alta dos preços crescem cada vez mais. Nesse contexto, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema, em greve desde o dia 1º de abril (90% da categoria paralisada), com a diretoria cassada e sob a proteção da Igreja convoca o 1º de Maio para o Estádio da Vila Euclides, sob as bandeiras da “liberdade e autonomia sindical, direito de greve, garantia de emprego, salário mínimo nacional real e unificado, contra a carestia”.
Primeiro, os manifestantes realizariam uma Missa na Igreja da Matriz, depois se concentrariam no Paço Municipal para, em seguida irem, em passeata, até o Estádio da Vila Euclides.
A PM cerca o município. Helicópteros sobrevoam a região, soldados revistam todos os carros e formam barreiras para impedir a passeata. Mas, cerca de 150 mil pessoas aglomeram-se no Estádio. A PM recua.

Imprimir contexto
REPERCUSSÃO NA MÍDIA
Clique nas imagens para ampliar
IMAGENS
Clique nas imagens para ampliar
IMPRENSA SINDICAL
DEPOIMENTOS
Clique nas fotos para ler os depoimentos:

Demerval Júlio de Grammont

Jair Antonio Meneguelli

Vicente Paulo da Silva
CAMPANHA SALARIAL
Veja o que aconteceu na Campanha Salarial em 1980
MANDATOS
Conheça diretores e cargos entre 1978 e 1981.
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br