até
1980 | Movimento Sindical

ENTOES – Encontro Nacional dos Trabalhadores em Oposição à Estrutura Sindical
CONTEXTO

A primeira tentativa de central sindical no Brasil foi em 1906, com a fundação da Confederação Operária Brasileira (COB), que durou até 1920. Outras tentativas vieram sob influência dos comunistas, em 1929 e em 1935. Todas destruídas por iniciativa do governo.

Sob Estado Novo instaurado com Getúlio Vargas em 1930 foi imposta uma estrutura sindical totalmente atrelada ao governo. Seus resquícios ainda permanecem. Depois da queda de Vargas, novas tentativas surgiram. A última experiência importante antes do golpe militar de 1964 foi o surgimento do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) em 1962, completamente destroçado pelos militares.

A partir de então, os sindicatos sofreram intervenções, suas lideranças foram presas e exiladas. Mas a estrutura sindical manteve-se intacta. Com o AI-5, os sindicatos ficaram ainda mais sob controle do regime militar. Eram proibidas greves e as reuniões intersindicais.

Com a crise financeira e as pressões de todos os lados, o regime foi forçado a distender sua política a partir de 74. Isso fez com que o movimento sindical passasse a dialogar entre si. Em 1977, acontece o Congresso Nacional das Classes Produtoras – a CONCLAP – o que estimulou os sindicalistas a também realizarem algo parecido. Embora não tenha dado certo a sua realização, acontecem várias reuniões intersindicais nos Estados. Nesse momento estouram as greves na Região do ABC paulista e o movimento toma conta do país.

A economia do país vai mal. A recessão exerce pressão sobre os salários e os empregos e as articulações intersindicais não param. Há duas correntes distintas entre essas articulações. De um lado, os “autênticos” e as oposições sindicais que se expressam através do Encontro Nacional das Oposições Sindicais (ENOS), realizado em dezembro de 1979, do Encontro Nacional dos Trabalhadores em Oposição à Estrutura Sindical (ENTOES), realizado em setembro de 1980, no Rio de Janeiro, e da Articulação Nacional dos Movimentos Populares e Sindical (ANAMPOS), criada também em 1980. Na outra corrente articulam-se lideranças sindicais e federações próximas ao PCB, PC do B, MR-8, que criam a Unidade Sindical (US), em 1979, junto com interventores dos sindicatos, entre eles, Joaquim dos Santos Andrade, o Joaquinzão.

Imprimir contexto
REPERCUSSÃO NA MÍDIA
Clique nas imagens para ampliar
IMAGENS
Clique nas imagens para ampliar
IMPRENSA SINDICAL
DEPOIMENTOS
Clique nas fotos para ler os depoimentos:

Sebastião Lopes Neto

Hélio Bombardi

Osvaldo Martines Bargas

Valderi Antão Ruviaro, Valdo
CAMPANHA SALARIAL
Veja o que aconteceu na Campanha Salarial em 1980
MANDATOS
Conheça diretores e cargos entre 1978 e 1981.
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br