até
Contexto | 1983

Como o início de 1983 apresentava uma situação econômica extremamente difícil, a diretoria do Sindicato começou os preparativos para a campanha salarial com bastante antecedência, por meio de cartazes, panfletos e reuniões por fábrica.

Em meados do ano, houve uma paralisação em protesto ao julgamento de Lula na Auditoria Militar e, mais tarde, grandes agitações agitaram o país, tendo novamente os metalúrgicos de São Bernardo e Diadema como ponta das lutas.
Nos dias 4 e 5 de julho é realizado, em Piracicaba, o IV Congresso dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema, que contou com a presença de 400 delegados.

Divergências políticas no meio sindical se agravaram e uma parcela de sindicalistas procurava adiar a realização do I Congresso da Classe Trabalhadora (I Conclat), que deveria fundar a CUT (Central Única dos Trabalhadores). A CUT era um dos pontos de pauta do IV Congresso e o documento básico de orientação do evento procurava destacar as principais diferenças entre os dois blocos que dividiam o movimento.

Após o congresso, no dia 6 de julho, os delegados decidem, antes de retornar para São Bernardo, passar pelo Sindicato dos Petroleiros em Campinas, que se preparava para entrar em greve contra o Decreto-lei 2036, e hipotecar solidariedade ao movimento.

No dia 7 de julho, os metalúrgicos de São Bernardo e Diadema entraram em greve. E no Paço Municipal mais de 50 mil trabalhadores realizaram um grande ato público em solidariedade à greve dos petroleiros e de repúdio à política econômica do governo.

O governo militar reagiu de imediato e, pela quarta vez, o Sindicato sofre intervenção, tendo sua diretoria cassada e destituída. A sede do Sindicato fica sob a tutela de um interventor nomeado pelo Ministério do Trabalho.

As greves e as intervenções culminam com uma greve geral no dia 21 de julho, por 24 horas, que teve como eixo a luta contra os decretos salariais, toda a política econômica do governo e do FMI e o fim das intervenções.

Nos dias 26, 27 e 28 de agosto é realizado, em São Bernardo, o I Conclat (Congresso Nacional da Classe Trabalhadora), com a participação de 5.059 delegados do campo e cidade, de 912 entidades sindicais e 25 delegados de centrais sindicais internacionais.

E assim, em 28 de agosto de 1983, é fundada a CUT, abrindo a possibilidade de uma nova etapa na vida sindical.

Como o Sindicato continuava sob intervenção, a diretoria cassada alugou uma casa bem em frente ao prédio do Sindicato e afixou uma faixa que dizia: "Ói nois aqui otra veiz".

A intervenção também não impediu que a categoria realizasse, a partir de 8 de novembro, um ciclo de greves por fábrica que atingiu 64.610 trabalhadores.

Acompanhe também nesta década:
Campanhas salariais

» 1983
» 1984
» 1985
» 1986
» 1987
» 1988
» 1989
» 1990
» 1991
» 1992
Congressos

» 1983
» 1987
» 1991
Eleições

» 1984
» 1987
» 1990
Mandatos

» 1984 a 1987
» 1987 a 1990
» 1990 a 1993
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br