até
Contexto | 1978

Uma das primeiras e importantes atividades dos metalúrgicos de São Bernardo e Diadema, em 1978, foi a realização do I Congresso da Mulher Metalúrgica, nos dias 21 e 28 de janeiro, com a participação de 300 delegadas.
Nos dias 20, 21, 22, 23 e 24 de fevereiro, ocorrem as eleições para a diretoria do Sindicato. A Chapa 1, liderada por Luís Inácio Lula da Silva obteve 24.641 dos 25.324 votos. Lula e sua diretoria tomaram posse em 21 de abril.
No dia 16 de fevereiro, Lula encontra-se com o ministro da Justiça, Petrônio Portela, em Brasília, e lhe entrega um documento contendo a posição do Sindicato sobre a chamada “abertura política”, além de reivindicações específicas dos trabalhadores metalúrgicos. Outro encontro político importante e bastante criticado por setores mais radicais de esquerda foi com o ministro do Planejamento, Delfim Netto, para discutir reposição salarial de 34,1% referente às perdas nos salários dos metalúrgicos no período de 1973 e 1974, o que levou o Sindicato, no ano anterior, a dar início à Campanha de Reposição Salarial.
A partir de março, tem início a Campanha salarial de 1978, que ficou conhecida como a Campanha da Denúncia do Dissídio Coletivo. Nessa campanha, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo surpreende o governo, os patrões e o movimento sindical, pois resolveu não incluir qualquer índice de reajuste salarial na sua pauta de reivindicações.
Em maio de 1978, os metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema vão surpreender ainda toda a sociedade brasileira com o movimento grevista quando os trabalhadores da empresa Scania, após a campanha salarial, no dia 12 de maio, ao receberem seus holerites com o reajuste fixado pelo governo, decidem paralisar as máquinas e cruzar os braços. Esse gesto rapidamente vai se espalhar por todo o ABC e, em seguida, para as empresas de São Paulo e de outras cidades do Estado.
Entre os dias 24 e 29 de julho, o Sindicato participou do V Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), realizado no Rio de Janeiro. Presidido por Ari Campista, o congresso foi bastante tumultuado, com muitas divergências. De um lado, Lula liderava os sindicalistas denominados “combativos” e, de outro, os denominados “pelegos”, sob o comando de Ari Campista.
No período de 6 a 15 de outubro, o Sindicato realiza o III Congresso dos Trabalhadores Metalúrgicos, na cidade de Guarujá, tendo como um dos temas centrais a Estrutura Sindical Brasileira.
No dia 11 de dezembro de 1978, dirigentes de diferentes sindicatos realizam, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo e Diadema, a primeira reunião em que se discutiu a idéia de os trabalhadores constituírem um partido político, o que se traduziria na criação do Partido dos Trabalhadores.


Acompanhe também nesta década:
Campanhas salariais

» 1978
» 1979
» 1980
» 1981
» 1982
» 1983
» 1984
» 1985
» 1986
» 1987
Congressos

» 1978
» 1983
» 1987
Eleições

» 1978
» 1981
» 1984
» 1987
Mandatos

» 1978 a 1981
» 1981 a 1984
» 1984 a 1987
» 1987 a 1990
© Copyright 2009, ABC de Luta! Memória dos Metalúrgicos do ABC - Todos os direitos reservados

Mapa do Site Fale Conosco Créditos Política de Privacidade

smabc.org.br