16/03/1980
Assembléia geral no Estádio Vila Euclides decide indicativo de greve para o dia 1º de abril, na campanha salarial do ano.
18/03/1980
Início das negociações com a Fiesp.
19/03/1980
Sindicato reúne-se com o Grupo 14 da Fiesp.
22/03/1980
Orientados pelo sindicato, operários realizam operação tartaruga.
24/03/1980
Metalúrgicos de Sorocaba unem-se à campanha salarial dos metalúrgicos de São Bernardo e Diadema.
25/03/1980
Metalúrgicos do interior interrompem negociações com o Grupo 14 da Fiesp por não concordarem com a contraproposta insuficiente. Impasse nas negociações entre o Sindicato dos Metalúrgicos de S. B. Campo e Diadema e os patrões.
27/03/1980
Federação dos Metalúrgicos resolve reiniciar negociações com o Grupo 14 da Fiesp, mas afirma que há disposição de greve entre os trabalhadores do interior. Ministro do Trabalho adverte que poderá intervir nos sindicatos dos metalúrgicos do ABC, caso a categoria decida entrar em greve e esta for declarada ilegal pelo TRT.
28/03/1980
Lula debate com ministro do Trabalho no programa “Jornal do Meio Dia” da Rádio Bandeirantes.
30/03/1980
Assembléia com mais de 60 mil metalúrgicos em São Bernardo do Campo em que é decidido o início da greve a partir de 1º abril. Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, Sorocaba, Jundiaí também aprovam em assembléia da categoria a deflagração da greve a partir do dia 1º de abril.
01/04/1980
Começa a greve a partir da zero hora.
02/04/1980
TRT se considera incompetente para julgar a greve e decide reajuste escalonado de acordo com a faixa salarial.
04/04/1980
O bispo D.Claúdio Hummes divulga nota oficial pedindo a colaboração de todas as paróquias da Diocese para apoiar a greve dos metalúrgicos, colocando-se como postos de arrecadação de mantimentos e ofertas para o fundo de greve.
06/04/1980
Sindicatos do interior decidem terminar a greve.
10/04/1980
Metalúrgicos de São Caetano resolvem retornar ao trabalho; em São Bernardo e Santo André, a greve continua.
15/04/1980
TRT em 2º julgamento declara a ilegalidade da greve. O sindicato lança boletim de orientações para os metalúrgicos sobre a greve.
16/04/1980
São distribuídos alimentos no 16º dia de greve na Igreja Matriz.
18/04/1980
Governo intervém nas diretorias dos sindicatos do ABC.
20/04/1980
Lula e mais 14 líderes sindicais metalúrgicos são presos conforme determinação do Governo Federal.
23/04/1980
Em assembléia realizada na igreja Matriz, metalúrgicos decidem continuar greve.
25/04/1980
40 mil metalúrgicos, em assembléia na praça da igreja Matriz decidem manter a greve.
30/04/1980
Direção da Volks afirma que a fábrica funciona e chama jornalistas, porém, ficam confinados a uma sala fechada.
01/05/1980
Comemoração do dia 1º de Maio reúne mais de 100 mil pessoas que realizam passeata pelas ruas de São Bernardo em direção ao Estádio da Vila Euclides.
03/05/1980
Tribunal nega habeas corpus para Lula e 12 sindicalistas. Metalúrgicos de Santo André retornam ao trabalho, em São Bernardo a greve continua.
09/05/1980
Realiza-se a Passeata da Mulheres pelas principais ruas de São Bernardo, com a participação de esposas de grevistas e dos sindicalistas presos, além de inúmeras pessoas solidárias ao movimento.
12/05/1980
Em Assembléia, os metalúrgicos decidem terminar a greve após 41 dias de greve.